quinta-feira, 3 de fevereiro de 2011


Alguém já morreu de amor ?

Não falo de atos impulsivos e suicidas. Nem de atos impulsivos e homicidas. Ambos justificados pelo amor.

Falo daquilo que cresce dentro da gente sem limites, se tornando tão grande que nos dá a sensação de que a qualquer momento iremos explodir.

Falo de algo que provoca sensações inexplicáveis em nós. O coração acelera de tanto amor. Alguém já teve um infarto fulminante de amor ? Eu já quase tive uns 500 nos últimos 4 meses.

Quase…

Eu quase morri de amor. Mas estou aqui. Amando da mesma forma, e viva.

Confesso que eu quis morrer de amor. Na verdade eu quis que ele me matasse, pois eu não tive coragem de matar o amor.

Mas ele não me matou… ninguém morre de amor.

O amor é capaz de trazer cores e sentido para a vida.

Mas não é capaz de matar… ele só nos deixa assim: Preto e branco, sem graça, sem ânimo, sem luz. Mas não mata. Só machuca… e a dor é tão insuportável que cheguei a pensar que se me cortassem no meio não iria doer tanto.

O amor dói. Mas não mata. Ninguém morre.

E o mais estranho de tudo é que ele consegue me dar tempestades terríveis e lindos arco-íris no mesmo dia.

Mesmo que ele não volte um dia pra mim, eu tirei uma grande lição de tudo isso: O amor muda a vida de uma pessoa pra sempre. E apesar da tempestade, muda sempre pra melhor.

Florisbella Flor(os dias sem ele)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigada pela visita.
Fico feliz, volte sempre =D

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...