sexta-feira, 7 de maio de 2010

E o tema é: Sotaque..

Uma mistura de baiano, com carioca e mineiro. É assim o sotaque do capixaba. O povo aqui do Espírito Santo não tem uma pronúncia típica da região. Mas calma lá. Não tem nada de mermão, nem de o loco meu... meu rei, muito menos vixe! Dizem que a gente pegou emprestado a sonoridade do sotaque dos estados que fazem fronteira aqui com a terrinha. Ou seja, falamos manso que nem baiano, mas sem perder a malandragem do carioca e o jeitinho meigo dos mineirinhos.

No entanto, existem algumas expressões que a maioria do povo "de fora" diz que só ouviu por aqui... como por exemplo:

O verbo pocar deve ter sido inventado pelo capixaba. Hein?? O que significa? Estourar, cortar, bater, encher... Exemplo: Vou te pocar (encher) de porrada...

Também costumamos dizer que sentimos gastura ao invés de agonia. Temos até uma interjeição típica capixaba! Por exemplo, ao encontrar uma pessoa que não encontramos há algum tempo, dizemos: iá, olha fulana! Quanto tempo não nos víamos!

O vocabulário próprio também se encaixa na área da culinária. Além da famosa moqueca capixaba, o povo daqui come pão de sal ao invés de pão francês.

Enfim, o capixaba não é famoso pela sua forma de falar. Mas é o único povo que só é notícia na mídia nacional em escândalos políticos, em casos drásticos e, ao mesmo tempo, engraçados. Quem não se lembra de ter visto na mídia nacional o caso da mulher que foi ao motel com o marido, cortou o pinto dele e jogou fora?

Bom, mas como tudo tem seu preço, em troca, o capixaba ensina aos baianos como se deve fazer uma moqueca de peixe, faz chocolate pro resto do Brasil e do Mundo comer na Páscoa e empresta suas praias para mineiros, paulistas e cariocas!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigada pela visita.
Fico feliz, volte sempre =D

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...