sábado, 29 de maio de 2010

Cheia de mimos

Qual o limite entre mimar e ser mãe do seu companheiro?

Todo mundo gosta de ganhar um mimo de vez em quando. E parece que nós, mulheres, temos uma tendência natural a mimar o marido ou namorado: beijinhos, preocupações, cuidados. Se ele deixar, tomamos conta deles como quem cuida de um bebê - e é justamente aí que mora o perigo. Qual é o limite entre mimar e ser a mãe dele?


Mimar e ser mimado por quem amamos é uma das maravilhas do mundo. Mas é preciso apreciar com moderação. A curitibana Geissa, integrante da rede social do Bolsa de Mulher, é casada com Thiago e se preocupa em não mimá-lo demais. "Uma vez me disseram que o marido é o primeiro filho de uma mulher. E o pior de todos: já vem todo ‘estragado'", brinca Geissa, que anda correndo do papel de mãe do marido.

"Não fico em cima do meu marido fazendo tudo para ele. Afinal, casamento é uma troca. Cuido dele na mesma medida que ele cuida de mim", diz Geissa, que ainda não conseguiu se libertar das tarefas frequentemente atribuídas às mulheres como fazer comida, limpar da casa, lavar as roupas. "Mas ele sabe onde ele deve por a roupa suja. Se ele não coloca lá, depois não adianta vir reclamar que eu não lavei. Não fico atrás procurando". Ela garante que divide tarefas e reserva um tempo para alguns mimos, que, na sua visão, são demonstrações de carinho.

A usuária do Bolsa Schel é casada e tem uma visão mais pessimista da questão. Para ela, mimando e cuidando o tempo todo do marido, não tem jeito: deixamos de ser mulheres para encarnarmos o papel da mãezona. "Com o passar dos anos a gente vira mãe de todos. E passa a amar o marido como filho, o que não é legal", diz ela, que acredita que os homens ficam confortáveis nessa situação. "Acho que para o homem é cômodo. Sabe por quê? Porque, pra ser mulher de verdade, tem as de fora do casamento", diz.

A verdade é que num relacionamento amoroso todo mundo quer que o outro seja um pouco pai ou mãe. É o que pensa a publicitária Fernanda S., casada, que admite se sentir um pouco mãe e um pouco filha do marido. "A gente cuida um do outro, mima, dá carinho, faz brincadeira de criança e é tudo muito lúdico. Adoramos!". Ela conta que toma seus cuidados para não ser maternal demais. "O meu lado mulher tem que estar sempre em primeiro lugar. Por exemplo, eu gosto de brincar de enxugá-lo quando ele sai do banho, como uma mãezinha, mas acabo descambando para algo sensual", revela.

TESTE: VOCÊ MIMA O SEU NAMORADO?

Para a psicóloga Karen Camargo, é uma delícia receber um carinho ou algum tipo de cuidado do parceiro. "Quem não gosta de ser mimado? O homem muitas vezes vem de uma experiência anterior de mimo por parte da mãe. Assim, se ele foi muito cuidado ou mal acostumado, certamente vai gostar de uma parceira que faça igual", explica a psicóloga, lembrando que a mulher é preparada para cuidar. "Elas têm esta habilidade inata pois foram preparadas biologicamente para serem mães", explica.

Karen esclarece que quando a namorada ou esposa faz coisa como servir o prato dele ou falar para ele não esquecer o agasalho, isso também faz parte de uma classe de comportamentos que chamamos de cuidar. "Este sempre foi papel da mulher, como uma herança biológica. Por isso, é natural que a mulher queira cuidar de seu parceiro. O que se deve evitar são os exageros", lembra a psicóloga, alertando que fazer tudo pelo parceiro pode troná-lo preguiçoso ou passivo.

Ele não é mais criança!

Por mais que a vontade seja cuidar do parceiro, temos que ter em mente que ele já largou as fraldas há um bom tempo. "Mãe pega no pé. Do homem adulto, espera-se que ele saiba se defender ou mesmo lembrar de pegar uma blusa antes de sair. O que a mulher pode fazer é ajudá-lo a lembrar", sugere a psicóloga, avisando que pegar a blusa para ele pode, a longo prazo, torná-lo dependente, passivo e sem iniciativa.

Quando a porção mãezona da mulher toma muito espaço no relacionamento, as conseqüências não são nada boas. "A mulher pode ficar chata e atrapalhar a harmonia da relação. Quando a mulher assume o papel de mãe ou mima muito o parceiro, ele pode ficar ‘folgado', pois sabe que tem alguém que faz as coisas por ele. E aí, certamente no futuro a parceira vai se incomodar e isso pode causar desentendimentos na relação", finaliza.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigada pela visita.
Fico feliz, volte sempre =D

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...